Como perder peso aos 50 anos? Por que é difícil? Saiba tudo!

O nosso website utiliza cookies para lhe identificar e aprimorar a sua experiência de navegação.
Alguns cookies são necessários, outros são utilitários, analíticos ou de marketing. Ao continuar navegando, você concorda com os termos da nossa Política de Cookies.

Como perder peso aos 50 anos: 6 dicas simples para emagrecer

18/01/2021 como perder peso aos 50 anos

Conforme o tempo passa e o corpo envelhece, é possível notar que os músculos ficam doloridos com mais facilidade e que as articulações “travam” com frequência. Além disso, o metabolismo desacelera e menos calorias são queimadas¹. Então, como perder peso aos 50 anos?

Este artigo foi escrito com o intuito de ajudar exatamente nisso. Sendo assim, a seguir você conhecerá 6 dicas de como perder peso aos 50 anos:

  • Consulte um nutricionista
  • Busque ter uma alimentação variada, saudável e rica em nutrientes
  • Evite o sedentarismo e se mova mais
  • Encontre um exercício que você goste
  • Procure dormir melhor
  • Evite o estresse

Como perder peso aos 50 anos?

1. Consulte um nutricionista

A primeira e principal recomendação se você quer perder peso aos 50 anos é consultar um nutricionista. Ter um especialista para te auxiliar comprovadamente ajuda na perda de peso². Isso porque o profissional saberá montar um cardápio preciso para as suas necessidades.

Além disso, é provável que você faça alguns exames para ficar claro quais são as necessidades reais, assim como para descobrir se existe alguma deficiência nutricional afetando o funcionamento do seu organismo.

Dessa forma, você terá um plano bem definido e personalizado para o seu corpo, possibilitando a conquista de resultados satisfatórios.

2. Busque ter uma alimentação variada, saudável e rica em nutrientes

Como o tópico anterior mostrou, manter uma dieta regulada é essencial para perder peso aos 50 anos. Mas, além de consultar um nutricionista, é preciso seguir a alimentação que foi estabelecida.

Um estudo realizado pela Universidade de Newcastle e pela Universidade de Cambridge, mostrou que cozinhar em casa pode tornar esta tarefa mais fácil³. 

Isso porque o resultado da pesquisa indicou que conseguir manter uma dieta de qualidade tem relação com comer em seu lar³.

Outra dica é que as refeições devem ser ricas em proteínas⁴, frutas e vegetais⁵, visto que estes alimentos podem ajudar na perda de gordura. 

Além disso, também pode ser uma boa escolha optar por alimentos integrais⁶, pois eles ajudam no controle do colesterol e na prevenção contra a diabetes, além de auxiliar no emagrecimento.

3. Evite o sedentarismo

O sedentarismo pode ser definido como um comportamento negativo em que a pessoa não faz atividades físicas e, até mesmo, mal se movimenta⁷. A consequência desse tipo de rotina é o pouco gasto calórico, que resulta em ganho de peso⁷. 

Logo, evitar esse estilo de vida é fundamental para perder peso aos 50 anos. E isso não significa que você precisa mudar completamente a sua rotina de um dia para o outro, passando a fazer uma grande quantidade de exercícios repentinamente. 

Na realidade, o ideal é se reeducar aos poucos e mudar pequenos hábitos. Assim, os resultados positivos irão aparecer com o tempo.

Por exemplo, você pode passar a ir caminhando até locais como trabalho e mercado, lembrar-se de não ficar sentado muito tempo e se mover dentro de casa mesmo.

4. Encontre um exercício que você goste

Uma forma de ter ânimo para fazer exercícios físicos é encontrar uma atividade que te agrade e dê prazer. Para descobrir qual ou quais exercícios te trazem esse sentimento, é preciso investir na experimentação e no teste.

O primeiro passo pode ser identificar se você gosta mais de atividades individuais ou em grupo. A partir disso, é possível ter uma noção melhor do que pode ser do seu agrado.

Aliás, aliar algum exercício que é prazeroso para você com a musculação pode ser uma boa escolha. Porque, cerca de 10% dos adultos acima dos 50 anos desenvolvem uma condição chamada sarcopenia⁸. 

Esse é um fenômeno natural do envelhecimento que progressivamente diminui a sua massa muscular em cerca de 1% a 2% por ano⁹.

Porém, é indispensável ter o acompanhamento de um profissional para realizar os exercícios de musculação. Dessa forma, garante-se mais segurança.

5. Procure dormir melhor

Dois estudos, um conduzido pela Universidade de Chicago¹⁰ e outro publicado no periódico acadêmico Environmental Health Perspectives¹¹, mostram que a obesidade tem relação com a qualidade do sono.

Portanto, recorrer a algumas dicas de como dormir melhor pode ser uma boa maneira de conseguir perder peso aos 50 anos. 

Algumas delas podem ser as seguintes: definir horários específicos para dormir e acordar todos dias e criar uma rotina antes de dormir para que o seu corpo entenda que é o momento para isso.

6. Evite o estresse

O estresse frequente pode levar à alimentação compulsiva e à desistência de realizar exercícios físicos¹². Portanto, procure ter uma rotina tranquila e encontre formas de aliviar o estresse cotidiano.

Além disso, passar muito tempo estressado resulta em diversos problemas, como a dificuldade para se concentrar e para dormir¹³. Sendo assim, os benefícios em adotar técnicas de relaxamento são diversos.

Como os suplementos alimentares podem ajudar a perder peso aos 50 anos?

Como dissemos, manter uma alimentação saudável pode ser um fator decisivo para conseguir perder peso aos 50 anos. 

Portanto, é fundamental ficar com exames e as consultas médicas em dia para saber se há a necessidade de suplementação alimentar.

Caso haja a deficiência de algum nutriente, os suplementos alimentares podem ser uma boa solução para contribuir com a reposição de vitaminas e minerais.

O Vitasay50+ A-Z Mulher e o Vitasay50+ A-Z Homem, contam com vitaminas e minerais de A a Z que auxiliam a suprir todas as suas necessidades diárias de nutrientes. 

Assim, complementam muito bem a sua dieta e podem trazer mais bem-estar e qualidade de vida.

As informações sobre como perder peso aos 50 anos foram úteis e te ajudaram? Conta para a gente nos comentários! 

VITASAY50+ ALIMENTO ISENTO DE REGISTRO CONFORME RDC 27/2010

Referências consultadas

1. Japanese Journal of Geriatrics. Aging, basal metabolic rate, and nutrition. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/8361073/>. Acesso em: dezembro/2020.

2. Journal of the American Dietetic Association. Intensive diet instruction by registered dietitians improves weight-loss success. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/18155995/>. Acesso em: dezembro/2020.

3. International Journal of Behavioral Nutrition and Physical Activity. Frequency of eating home cooked meals and potential benefits for diet and health: cross-sectional analysis of a population-based cohort study. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5561571/>. Acesso em: dezembro/2020.

4. Nutrients. Effects of Adherence to a Higher Protein Diet on Weight Loss, Markers of Health, and Functional Capacity in Older Women Participating in a Resistance-Based Exercise Program. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6115985/>. Acesso em: dezembro/2020.

5. BMJ Open. Fruit and vegetable intake and body adiposity among populations in Eastern Canada: the Atlantic Partnership for Tomorrow’s Health Study. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5898328/>. Acesso em: dezembro/2020.

6. Nutrition & Diabetes. The BROAD study: A randomised controlled trial using a whole food plant-based diet in the community for obesity, ischaemic heart disease or diabetes. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5380896/>. Acesso em: dezembro/2020.

7. Clínica e Investigación en Arteriosclerosis. Sedentary lifestyle a disease from XXI century. Disponível em: <https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/31221536/>. Acesso em: dezembro/2020.

8. Journal of Diabetes & Metabolic Disorders. Prevalence of sarcopenia in the world: a systematic review and meta- analysis of general population studies. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5434551/>. Acesso em: dezembro/2020.

9. Muscle, Ligaments and Tendons Journal. Strength and muscle mass loss with aging process. Age and strength loss. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3940510/>. Acesso em: dezembro/2020.

10. Current Opinion in Clinical Nutrition and Metabolic Care. Sleep and obesity. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3632337/>. Acesso em: dezembro/2020.

11. Environmental Health Perspectives. Lose Sleep, Gain Weight: Another Piece of the Obesity Puzzle. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC2831987/>. Acesso em: dezembro/2020.

12. Minerva Endocrinologica. Stress and Eating Behaviors. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4214609/>. Acesso em: dezembro/2020.

13. EXCLI Journal. The impact of stress on body function: A review. Disponível em: <https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5579396/>. Acesso em: dezembro/2020.

Vitasay50+. 9 dicas para dormir melhor e ter mais qualidade de vida. Disponível em: <https://www.vitasay.com.br/blog/dormir-melhor/dicas-para-dormir-melhor/>. Acesso em: março/2021.

Vitasay50+. Como melhorar a concentração e o foco? Conheça 9 dicas úteis. Disponível em: <https://www.vitasay.com.br/blog/mais-concentracao/como-melhorar-concentracao-foco/>. Acesso em: março/2021.

Vitasay50+. 5 melhores vitaminas e minerais para depois dos 50 anos. Disponível em: <https://www.vitasay.com.br/blog/bem-estar/qual-melhor-vitamina-depois-dos-50-anos/>. Acesso em: março/2021.

posts relacionados

Vitalidade aos 50?

Vitasay50+ foi desenvolvido para atender as necessidades específicas do consumidor a partir dos 50 anos, proporcionando vitalidade para aproveitar e prolongar essa fase da melhor forma possível. Vitasay50+ seu hoje cada vez melhor.