Como diminuir o calor da menopausa? Conheça 4 cuidados

22/06/2021 como diminuir o calor na menopausa

Você quer saber como diminuir o calor da menopausa? As ondas de calor são sintomas muito frequentes neste período, mas, com algumas dicas práticas, é possível reduzir a ocorrência e intensidade delas.

Quer saber quais dicas valiosas são essas? Continue a leitura para descobrir em detalhes! Vitasay50+ listou quatro formas de diminuir o calor da menopausa de maneira natural e prática. Veja:

  • Experimente algumas técnicas de relaxamento
  • Consuma alimentos ricos em vitamina E
  • Procure manter o peso ideal para a sua altura
  • Avalie a ingestão de maca peruana

O que são as ondas de calor?

As ondas de calor são um dos sintomas mais comuns durante a menopausa¹. De acordo com uma pesquisa, mais de 80% das mulheres na menopausa vivem este sintoma com frequência².

Elas são caracterizadas principalmente por um calor repentino que se inicia, na maioria das vezes, no rosto e pescoço, mas se espalha para o restante do corpo¹.

Além disso, costumam ser acompanhadas por suor, calafrios e ruborização (pele vermelha)¹.

Esta sensação de calor, geralmente, dura de um a cinco minutos. Porém, existem casos com duração de mais de uma hora¹. E este sintoma costuma ocorrer por cerca de cinco anos².

As ondas de calor são classificadas como parte do grupo de sintomas vasomotores, porque a sua causa possui relação com a dilatação e contração dos vasos sanguíneos².

Mas a sua ocorrência também está relacionada com a instabilidade hormonal que a menopausa provoca².

Como diminuir o calor da menopausa?

1. Experimente algumas técnicas de relaxamento

Os efeitos provocados pelas ondas de calor estão muito relacionados com a ativação do sistema nervoso simpático por meio da dilatação dos vasos sanguíneos¹.

Ele é o responsável por aumentar a transpiração e os batimentos cardíacos, liberar adrenalina e por desencadear diversas outras reações¹.

Logo, as técnicas de relaxamento são uma boa dica de como diminuir o calor da menopausa, porque ajudam na melhora dos efeitos estimulados pelo sistema simpático¹.

Segundo estudos, as técnicas de respiração podem reduzir em até 50% a ocorrência das ondas de calor em mulheres que estão passando pela menopausa¹.

O bom é que trabalhar a respiração é algo simples e prático, basta inspirar e expirar lenta e profundamente, repetindo este exercício até você alcançar uma sensação de relaxamento¹.

Mas há diversas outras técnicas para relaxar que podem ajudar, como é o caso da meditação, do relaxamento muscular progessivo e do yoga¹.

2. Consuma alimentos ricos em vitamina E

A vitamina E é conhecida principalmente por conta da sua ótima propriedade antioxidante, que ajuda na prevenção de diversas condições médicas³.

Mas ela também é capaz de proporcionar benefícios anti-inflamatórios e à função endotelial, que é um processo essencial para a saúde dos vasos sanguíneos³.

Portanto, o consumo de vitamina E pode ajudar a amenizar as ondas de calor⁴, uma vez que elas são sintomas vasomotores e as suas reações são causadas por dilatações ou contrações nos vasos sanguíneos².

Aliás, um estudo publicado na revista científica Gynecologic and Obstetric Investigation concluiu que a vitamina E pode auxiliar a diminuir significativamente o calor da menopausa⁴.

3. Procure manter o peso ideal para a sua altura

Mulheres acima do seu peso ideal têm maiores chances de sofrer com ondas de calor mais intensas e frequentes⁵.

Logo, ficar dentro do peso ideal para a sua altura é um caminho de como diminuir o calor da menopausa⁵.

Com algumas mudanças de hábitos, como priorizar alimentos saudáveis e fazer exercícios, é possível conquistar esta meta⁵.

Em vista disso, recomendamos que você consulte um nutricionista, pois ele saberá montar um cardápio de refeições com os alimentos mais adequados para suprir as suas necessidades nutricionais.

Além disso, incluir o hábito de praticar atividades físicas em sua rotina também pode ser de grande ajuda para manter o seu peso ideal.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que adultos realizem ao menos duas horas e meia de exercícios aeróbicos (caminhada, corrida, natação, etc.) por semana⁶.

Este valor é totalmente realizável, porque resulta em sessões de trinta minutos de exercícios em cinco dias da semana. Nada pesado, não é mesmo?

4. Avalie a ingestão de maca peruana

A maca peruana é uma raiz muito conhecida por possuir propriedades afrodisíacas que podem ajudar na melhora da libido, aumentando o desejo sexual⁷.

Porém, os benefícios dela não se resumem apenas a isto. Ela pode ser de grande ajuda na amenização dos sintomas da menopausa⁷.

Segundo uma pesquisa publicada no periódico científico International Journal of Biomedical Science, a maca peruana pode diminuir a frequência com que as ondas de calor ocorrem⁷.

Além disso, este estudo também mostra que ela pode auxiliar na melhora de outros sintomas da menopausa, como o suor noturno, a ansiedade e a dificuldade para dormir⁷.

Suplementos podem ajudar a diminuir o calor da menopausa?

Como mostramos ao decorrer do texto, hábitos alimentares saudáveis e o consumo de vitamina E e maca peruana podem auxiliar na melhora das ondas de calor.

Logo, é possível dizer que a ingestão de certos suplementos alimentares pode, sim, ser uma forma de diminuir o calor da menopausa.

Contudo, indicamos que você consulte um nutricionista antes de iniciar o seu consumo. Este especialista conseguirá avaliar se há a necessidade de suplementação e se a ingestão lhe proporcionará benefícios.

Uma vez que você tiver o aval de um profissional da saúde para o consumo, a nossa recomendação de suplemento é o Vitasay50+ Vitaly.

Ele é formulado com 350mg de maca peruana e 5mg de vitamina E. Ou seja, a sua composição conta com duas substâncias que podem ajudar na amenização dos sintomas da menopausa.

Além disso, o Vitasay50+ Vitaly também possui guaraná e outras vitaminas e minerais em sua fórmula, que podem ajudar na produção de energia e auxiliar na melhora da sua qualidade de vida. Experimente!

O que achou das nossas dicas de como diminuir o calor da menopausa? Bem práticas, não é mesmo? Confira outros conteúdos em nosso blog para mais recomendações simples e confiáveis sobre saúde e bem-estar!

Referências consultadas

1. Freedman RR. Menopausal hot flashes: mechanisms, endocrinology, treatment. J Steroid Biochem Mol Biol. 2014;142:115-120.

2. Santoro N, Epperson CN, Mathews SB. Menopausal Symptoms and Their Management. Endocrinol Metab Clin North Am. 2015;44(3):497-515.

3. Office of Dietary Supplements. Fact Sheet for Health Professionals: Vitamin E. U.S. National Institutes of Health. 2016.

4. Ziaei S, Kazemnejad A, Zareai M. The effect of vitamin E on hot flashes in menopausal women. Gynecol Obstet Invest. 2007;64(4):204-207.

5. National Institute on Aging. Hot Flashes: What Can I Do?. U.S. Department of Health & Human Services. 2017.

6. World Health Organization (WHO). Physical activity. 2020.

7. Meissner HO, Reich-Bilinska H, Mscisz A, Kedzia B. Therapeutic Effects of Pre-Gelatinized Maca (Lepidium Peruvianum Chacon) used as a Non-Hormonal Alternative to HRT in Perimenopausal Women – Clinical Pilot Study. Int J Biomed Sci. 2006;2(2):143-159.

8. Nelson HD, Vesco KK, Haney E, et al. Nonhormonal therapies for menopausal hot flashes: systematic review and meta-analysis. JAMA. 2006;295(17):2057-2071.

posts relacionados

Vitalidade aos 50?

Vitasay50+ foi desenvolvido para atender as necessidades específicas do consumidor a partir dos 50 anos, proporcionando vitalidade para aproveitar e prolongar essa fase da melhor forma possível. Vitasay50+ seu hoje cada vez melhor.